terça-feira, 3 de julho de 2012

The end has no end

Não faço ideia de como começar esse post, mas acho que começarei dizendo que esse não é o fim.

Assim como tudo começa, tudo um dia tem que terminar pra começar de novo.
Já faz um tempo que não posto aqui e confesso que não tenho mais vontade de postar aqui. Aliás, eu não tenho mais vontade de fazer nada sozinha. Tudo que eu fiz no último ano, eu não fiz sozinha e não faz mais sentido se eu fizer de outro jeito.

O fato é que como todos os blogs que tive eles começaram por um motivo e terminaram com o mesmo motivo: a preguiça ou a falta de dedicação.
O living like a robot é diferente de todos os outros blogs que eu tive. Ele foi batizado assim porque em 2007 eu havia desistido do amor, aliás, havia desistido de muitas outras coisas e queria viver sem sentimentos dentro de mim até me dizerem que isso não seria possível. Até eu mesma me dar conta disso sozinha.

Eu mudei muito durante todos esses anos e é bom ver essa evolução no decorrer dos anos então optei por não excluir o blog e deixar ele do jeito que está.
Eu aprendi que escrever é preciso, assim como aprendi que é preciso agradecer mais.
Não vou deixar de escrever e não vou abandonar o "mundo dos blogs". O queredores está aí pra provar que isso não vai acontecer.

Há um tempo eu deixei de ser eu e passei a ser nós e por esse motivo eu andei pensando em não mais escrever sobre mim e sim sobre mais de mim. Eu não sei quando isso vai acontecer, então... não esperem por mim ou se quiserem... it's up to you.

Obrigada por todas as visitas e comentários. Foi legal saber que alguém além de mim lia o que escrevia.
Obrigada pela companhia.

Caso queiram continuar acompanhando a minha aventura me encontrem no twitter e/ou no facebook.
Claro, não esqueçam do queredores também.

A não mais robótica, 
Ana Terra Severo