sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Sobre Two More Years

Eu nunca fui muito otimista com muitas coisas da vida, quem me conhece sabe. E eu não faço a mínima ideia de como isso começou, só sei que piorou com o tempo. E não pense você, que eu ja não tentei mudar essa situação, mas confesso, em todas as vezes que tentei, deu errado.

Todas as vezes que tentei fazer algo e esse algo deu errado eu buscava o mais rápido possível alguma coisa em que eu pudesse me agarrar pra não continuar caindo. E então eu encontrei esse 'algo' que por incrível que pareça é uma música do Bloc Party 'two more years'. Quando a ouço eu penso que as coisas tem um prazo pra acontecer e se elas não acontecem dentro desse prazo eu vou poder tentar de novo.

In two more years, my sweetheart, we will see another view
Such longing for the past for such completion
What was once golden has now turned a shade of grey
I've become crueler in your presence
They say: "be brave, there's a right way and a wrong way"
This pain won't last for ever, this pain won't last for ever

Com o tempo e as experiências eu descobri como controlar a dor seja la qual for o motivo pelo qual ela dói. Admito, muitas vezes foi sobre amor, mas isso eu também aprendi a controlar. Quer dizer, aprendi em partes. É impossível não nos apaixonarmos por alguém. É impossível evitar o fim pra tal paixão. É impossível evitar a dor, mas o sofrimento por isso você pode controlar. Desde que li 'Definitivo' do Carlos Drummond de Andrade eu jamais me esqueci desses últimos versos e os tomei como um mantra pra minha vida

You've cried enough this lifetime, my beloved polar bear
Tears to fill a sea to drown a beacon
To start anew all over, remove those scars from your arms
To start anew all over more enlightened
I know, my love, this is not the only story you can tell
This pain won't last for ever, this pain won't last for ever

Toda dor dói, mas ninguém nunca fica dolorido por uma vida inteira.
 
I've become crueler since I met you
I've become rougher, this world is killing me
And we cover our lies with handshakes and smiles
And we try to remember our alibis
We tell lies to our parents, we hide in their rooms
We bury our secrets in the garden
Of course we could never make this love last
I said of course we could never make this love last
The only love we know is love for ourselves
We bury our secrets in the garden

Pessoas entram e pessoas saem das nossas vidas. Toda entrada é difícil, quer dizer, você não sabe onde está se metendo mas com um determinado tempo de convivência você acaba por se acustumar com aquilo. E claro, quem sou eu pra dizer que a entrada é pior do que a saída. Mas a saída (ou o fim) pode ser visto como algo bom. O válido é você ser grato pelo tempo que você passou em determinado 'lugar', pela felicidade que teve, pelas lições que aprendeu. É preciso se acustumar com esse vai e vem afinal a vida nada mais e do que essa simples movimentação.

Two more years, there's only two more years
Two more years, there's only two more years
Two more years so hold on

As coisas pra mim funcionam assim. Dentro de dois anos tudo vai melhorar em todos os aspectos. Dentro de dois anos as coisas vão acontecer, e se não, nos próximos outros dois anos.