quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Por que será

- pensa Clarissa - que a gente ás vezes amanhece assim triste, olhos pesados, 
uma vontade inexplicavel de chorar, de abraçar alguém que nos passa 
passar a mão de leve pelos cabelos? Hoje é feriado. Não há aula. 
Apesar da folga, Clarissa não acha graça no dia. 
Tudo está tão diferente...

Érico Verissimo