terça-feira, 30 de março de 2010

Eu quero: Livros do Irvine Welsh

Irvine Welsh é um romancista e roteirista escocês, autor do polêmico sucesso Trainspotting, seu primeiro livro, lançado em 1993 que, posteriormente, em 1996, foi transformado em filme pelo diretor Danny Boyle. Ja viram? O Filme também é bom, mas o livro deve ser bem mais interessante.

Em uma entrevista ao The Daily Mail, descreveu-se como "Nem tão classe média nem tão classe alta. Sou um homem das artes. Eu escrevo. Sento e olho o jardim pela janela. Gosto de livros. Adoro a densidade e complexidade de Jane Austen e George Eliot. Ouço música. Viajo. Posso ir ao cinema, quando estou a fim.” Descreve-se também como monogâmico: "Parece chato, mas é assim que sou".
Gostei dele por dois motivos: Fiquei curiosa pra ler o livro do filme hehe e por que me identifiquei com as descrições acima.


Trainspotting, na gíria escocesa, é uma atividade sem sentido, algo que é uma total perda de tempo. Essa expressão resume as vidas de Rents, Sick Boy, Tommy, Matty, Spud e Begbie, jovens moradores de Edimburgo que passam a maior parte de seu tempo se embebedando em pubs, arrumando confusão, assistindo a jogos de futebol pela televisão e, principalmente, se drogando. A heroína é a droga preferida, um barato que dura tempo suficiente para aplacar a banalidade da existência. Pelo menos até o próximo pico.



A segunda publicação foi o livro de contos The Acid House. A maioria dos contos se passa no mesmo ambiente proletário de Transpotting e emprega temas semelhantes. No entanto, Welsh traz neste livro uma abordagem fantástica, como no conto The Acid House, em que a mente de um bebê e a mente de um viciado em drogas trocam de corpos, ou em The Granton Star Cause, em que Deus transforma um homem em uma mosca como punição por ter desperdiçado a vida.



O terceiro livro de Welsh, o romance Marabou Stork Nightmares, alterna entre histórias de criminosos nos loteamentos da classe trabalhadora da Escócia e uma alucinante aventura na África do Sul. Aos poucos surgem temas em comum entre as duas narrativas, culminando em uma chocante final.



Ecstasy: Three Tales of Chemical Romance, tornou-se a obra literária mais madura até então produzida por Welsh. A trama se desenrola separadamente em três novelas: a primeira, Lorena Goes To Livingston, faz uma sátira aos romances clássicos da literatura britânica, a segunda, Fortune's Always Hiding, é uma história de vingança envolvendo o sedativo talidomida, e a terceira, The Undefeated, descreve um insólito romance entre uma jovem mulher insatisfeita com os limites de sua vida suburbana e um dançarino de meia-idade. Comédia de humor negro, o livro se tornou best-seller na primeira semana do lançamento e foi traduzido para 20 línguas. O último conto de Ecstasy: Three tales of Chemical Romance foi transformado em peça de teatro no Canadá. A peça, que também foi apresentada no festival Fringe Festival, de Edimburgo, foi considerada a melhor adaptação de seu trabalho, segundo o próprio Irvine Welsh.



Em Filth, Bruce Robertson é o policial corrupto, racista, misógino, homofóbico, psicótico e sociopata que divide a narrativa do romance com sua tênia. As duas narrativas seguem de forma paralela, cada uma apresentando ao leitor aspectos diferentes sobre o personagem principal. Bruce, em linguagem chula, procura construir para si a imagem de um homem forte, que procura disfarçar no convívio com seus colegas de trabalho suas tendências violentas. Cabe ao verme, em uma linguagem culta e bem articulada, revelar a infância do personagem, dando ênfase aos traumas por ele sofridos.


Glue foi um regresso aos locais, temas e à forma episódica utilizada em Trainspotting, contando as histórias de quatro personagens em diferentes décadas de suas vidas e sobre as obrigações que os mantiveram unidos.



Em Porno, Sick Boy resolve retornar para Edimburgo a fim de iniciar um novo projeto: abrir uma produtora de filmes pornográficos. Com a ajuda de velhos amigos do Leith, Sick Boy planeja levar sua obra prima do cinema pornográfico, capciosamente intitulada Sete ninfas para sete irmãos, para o Festival de Canes. Neste livro encontramos Renton diferente, mais maduro e saudável, Spud ainda um junkie e pai de uma criança e o agora recém saído da cadeia Frank Degbie, mais psicopata do que nunca e jurando vingança contra Renton.


As Revelações Picantes dos Grandes Chefs: um romance que se passa em Edimburgo, cidade natal de Welsh, e que conta a história dos jovens antagônicos Danny Skinner e Brian Kibby. O primeiro é briguento, se dá bem com as mulheres, é bom bebedor e trabalha como agente de saúde do Conselho Municipal de Edimburgo, onde fiscaliza, entre outros locais, restaurantes finos da cidade. Sua rotina é movimentada com a chegada de Kibby, sujeito pacato, introvertido, que coleciona trens de brinquedo. É em torno da aversão de Skinner a Kibby, de seus diferentes modos de encarar a vida que Welsh focaliza sua tinta -ele cita a influência de Dr. Jekyll e Mr. Hyde.




Welsh recentemente publicou o romance Crime, cujo personagem principal é o escocês Ray Lennox (um policial que apareceu no livro Filth). Este romance foge da ambientação peculiar dos livros de Welsh. Crime se passa na Flórida, e o Inspetor Detetive Ray Lennox é forçado a entrar em férias após um colapso mental devidos a estresse ocupacional, a perseguição a um pedófilo e por seu envolvimento com cocaína.