terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Mãe, me encontrei num livro!

"Me senti em casa por alguns momentos. Era a cidade onde tinha o Parque da Mônica com o pula-pula do Jotalhão e a Avenida Paulista e o Teatro Municipal e o Bixiga cheio de italianos. Era minha casa. Pelo menos
agora, era minha casa. Decidi descer na Paulista, um dos lugares que me fez querer morar em São Paulo. Se você caminha na Paulista de noite e sente um friozinho na barriga, sabe que precisa morar em SãoPaulo por uns tempos.Caminhei. Caminhei na Paulista, observando as pessoas que estavam muito preocupadas em chegar rápido a algum lugar e não notavam nada à sua volta. Caminhei devagar, fumando meu último cigarro e pensando e ouvindo Black Rebel Motorcycle Club, minha nova descoberta, o Jesus and Mary Chain dos anos 90. Cidades grandes podem ser muito tristes. Não para mim, claro. Para as pessoas que precisavam desesperadamente chegar em casa e fazer feijão e arroz e bife e ver a novela. Onde já se viu perder a novela? Brrr. Beber, beber. Ir caminhando para casa e parar naquela mercearia simpática. Vódega com guaraná, pra variar um pouco. Não sei como está no cardápio, mas vou chamar de Paulista."