terça-feira, 27 de outubro de 2009

Se eu quiser voar, vou achar um jeito de voar.

Dwayne: Ás vezes, queria dormir até completar 18 anos. Pular toda essa droga, a escola e tudo mais.
Frank: Conhece Marcel Proust?
Dwayne: Aquele que você ensina?
Frank: Sim. Escritor francês. Perdedor total. Nunca teve um emprego de verdade. Amores não correspondidos. Homossexual. Passou 20 anos escrevendo um livro que quase ninguém lê. Mas é talvez o maior escritor desde Shakespeare. Bem, ele chegou ao fim de sua vida. E, refletindo, decidiu que todos os anos que ele sofreu foram os melhores de sua vida, pois fizeram-no ser quem era. Os anos em que foi feliz? Desperdício total. Não aprendeu nada. Então se você dormir até os 18... pense em todo o sofrimento que irá perder. Colégio? Os anos de maior sofrimento. Não se consegue sofrer mais do que isso.
Dwayne: Sabe de uma coisa? Danem-se os concursos de beleza. A vida é um concurso de beleza atrás do outro: escola, faculdade e aí trabalho. Dane-se tudo isso. Dane-se a Academia da Força Aérea. Se eu quiser voar, vou achar um jeito de voar. Sim, faça aquilo que ama e dane-se todo o resto.
Frank: Fico feliz que esteja falando de novo, Dwayne. Não é nem de longe tão burro quanto parece.
Dwayne: Quer voltar?
Frank: Não mesmo. Bem, deveríamos voltar.