domingo, 2 de agosto de 2009

Silêncio? Desanimo? É Domingo!

Acordei com a cabeça doendo e junto com ela a vontade de querer ficar na cama o dia inteiro, enquanto la fora se encontram os meus antonimos: o sol que brilha como nunca depois de dias e dias de chuva, pessoas animadas com a presença de seus familiares para a confraternização de domingo em frente a tv, enquanto dentro do meu quarto eu sinto frio, enquanto tudo o que eu escuto é a minha própria respiração falha, o tic tac que hoje parece mais irritante do que nunca e o estalar da janela.
Enquanto as pessoas la fora se previnem de doenças, eu desejava arranjar qualquer uma se quer, eu queria um motivo qualquer pra eu ir visitar algum quarto de hospital mais próximo.
às 11:32 da manhã as palavras não conseguem ser se quer pensadas, a dor na minha cabeça atrapalaha e as palavras ja escritas no caderno se encomtram tremidas devido a minha falta de vontade e força de tirar a minha cabeça que pesa tanto de cima da mão esquerda para apoiar no caderno.
E me parece que nã sou a única que esta desanimada hoje, minha mãe ainda não levantou e o mais estranho é que ela costuma levantar cedo nos domingos e é tão estranho esse desânimo repentino acontecer, vai ver ele dever ter chegado um mês mais cedo,´pois é setembro não é um mês muito bom, as coisas costumam dar errado mais ainda e pra completar no dia 30 vão completar 10 anos da ausencia dele.
Meu pai costumava achar uma solução pra tudo, aposto que até pra esse silencio de hoje ele encontraria a solução.
E se esse "texto" (se é que assim posso chamar) tivesse sendo escrito em 3ª pessoas ele continuaria a ser escrito...
Depois de ter se lembrado de como o pai conseguia encontrar uma resposta pra tudo, ela ficou em profundo silêncio com seus pensamentos olhando para o restante das linhas brancas do caderno como se estivesse em algum transe...
Mas como não é, esse "texto" fica sem um fim, assim como o desanimo, como a ausencia, como a falta de nitidez na tv, como o irritante tictac do relógio e como a vontade de permanecer na cama também.