sábado, 22 de agosto de 2009

no final o comum não é comum também

"(...) Se estou começando desta maneira a minha história sobre Mika, é porque
foi ele que me ensinou que nada é comum. Às vezes as pessoas dizem que tiveram
"um dia comum". Isso me deixa mesmo aborrecido porque não existem dois dias
iguais. E nós também não fazemos idéia de quantos dias de vida ainda temos pela
frente!
Talvez pior ainda do que falar numa galinha "comum" seja falar num menino "comum", ou numa menina "bem comum". É o tipo de coisa que a gente diz quando não quer se dar ao trabalho de conhecer melhor as pessoas."

Eu ja perdi a conta de quantas vezes eu li esse livro, é lindo, é simples, é o tipo de livro que te faz suspirar quando você le a ultima palavra. Foi ai que começou a crescer a minha admiração pelo Jostein Gaarder, e cada vez ele me surpreende mais como se fosse a primeira vez.Depois faço um post sobre ele (:
Boa sorte pra mim e bom sábado pra vocês.