domingo, 31 de maio de 2009

Seguindo sozinha

Oi, alguém por ai?
É, eu sumi, eu bem sei disso, agora só não me perguntem o porque, nem eu mesma sei.
Meu dia foi bem estranho, tava animada pra sair, mas me bateu um desanimo total, uma coisa maior que eu, acabei que não sai, mas e por que?
Depois que você passa dos 18 (as vezes não precisa nem passar pra perceber isso) tudo aquilo em que você acreditava se desmancha, como algodão doce na boca, mas com um gosto bem menos doce. Aqueles que você chamava de amigos simplismente somem, toda aquela coisa de amigos para sempre vira uma mentira imensa, dai você percebe que amizade é só mais uma palavra com o significado dificil no dicionário. Nessa época da vida, cada um vai pra um lado, dai pra frente é cada um por si, as pessoas começam a se tornar ímpares ou então se tornam pares enjoados.
Me bateu uma tristeza na tarde de hoje não sei se era saudade daquela que um dia eu chamei de amiga, não sei se foi medo de voltar a ser o que eu era antes, não sei se foi raiva por me importar tanto com tal sentimento. De uns tempos pra ca eu comecei a desconfiar de tudo e de todos, comecei a levar mais a sério a minha solidão, comecei a encarar o fato de estar sozinha no mundo, de que ninguém vai parar pra me ajudar, ninguém vai se interessar pelo que eu sinto ou penso. No fundo eu ja tinha uma noção de que uma hora ou outra isso iria acontecer, mas eu espero fazer diferente, o negócio é manter a idéia de que é você por você mesmo, sempre.
Pensando nisso tudo, eu percebi que odeio ainda mais ver alguém dizendo que precisa de outra pessoa pra viver, isso é completamente sem nexo. A ausência de uma pessoa na vida de outra, não é um motivo pra pôr um fim nas coisas. Afinal eu nem sei porque eu to dizendo isso, de uns tempos pra ca os meus posts passaram a não ter nexo, a ser embaralhados, mas é que eu não ando fazendo muita questão de que leiam, na verdade nunca fiz. O que mais me interessa aqui é desabafar, escrever de mim pra mim, pra que algum dia isso tudo que eu escrevo me faça encontrar respostas.