quinta-feira, 30 de abril de 2009

O bolo de sentimentos, o fantasma de todas as noites e meu anseio por negação

Eu sei que eu deixo minha vida muito exposta aqui, as vezes nem tanto né, mas bem que eu gostaria de dizer coisas que estão entaladas aqui, mas dai eu estaria sendo ridicula ao extremo compartilhando isso aqui, bom eu só vou deixar a minha vontade por aqui, porque se eu começar a falar, vai dar merda. Mas o que eu posso adiantar é que nessa única coisa se misturam varios outros elementos, na massa vai uns kilos de remorso, nojo, aflição, arrependimento e humilhação, no recheio vai uma boa dose de fofoca e preocupação e na cobertura uma grande quantidade de inquietação salpicado com aquela vontade de voltar atrás e apagar tudo!
Mas no fundo eu penso que as coisas custumam dar errado pra sair um pouco da rotina, e os erros cometidos te farão crescer, penso que os erros cometidos uma vez não vão mais se repetir, mas eu deixei o erro acontecer pela segunda e até por uma terceira vez e eu espero que essa tenha sido a última, pelo menos foi o que eu tentei deixar claro.
No final de tudo, eu não vou conseguir esquecer, não vou conseguir mais dormir pensando em que lado a culpa vai permanecer, se aqui ou se lá, quer dizer pelo lado de lá as coisas devem ser bem claras e frias, tão frias quanto icebergs no meio do Oceano Ártico há alguns séculos atrás. Quanto ao que eu sinto em relação a "isso", ja não é mais nojo, o limite da minha pena também, no fundo eu torço pra que eu consiga conviver com esse meu erro, que me persegue como fantasma, no fundo eu desejaria é esquecer, mais como o esquecer esta longe de ser algo alcançavel(?) - se é que assim eu posso chamar- eu quero mesmo é aprender a conviver com isso, eu gostaria mesmo é de cometer mais erros pra esses quem sabe ocupar o lugar desse pesadelo que ja se passou por 'erro' algum dia. No fundo mesmo, eu gostaria de nem ter escrito isso aqui.

"As velhas garras do destino... sempre nos jogam no mesmo tabuleiro ao fim de mais uma etapa de aprendizado(...)"