segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Goodbye lenin!

Já faz um tempinho que assisti esse filme, muitas vezes eu tinha olhado pro dvd nas prateleiras das locadoras, mas pra falar a verdade nunca me interessei em pega-lo pra assistir, até que eu tava numa das minhas tardes "tevelisticas" e vi que ia passar no telecine, dai eu resolvi assistir e adivinhem me surpreendi, e acho que depois de "adeus, lênin!" eu não duvido nada de que existam outros milhões de filmes pra ver, que a gente sempre olha mas não tem vontade de ver.
Christina Kerner é abandonada pelo marido com os seus dois filhos, ela se engaja num movimento político da Alemanha Oriental, como uma forma de distração dos seus problemas, ela acaba se tornando uma defensora dos preceitos comunistas. Quando seus filhos crescem, ela continua no mesmo ritmo até que sofre um ataque cardíaco e acaba entrando em coma. Pelos meses que se passaram Christina ainda em coma perde todas as mudanças pelo qual seu país esta passando, inclusive a queda do muro de Berlim e a reunificação, com o capitalismo vitorioso. Quando acorda, seu médico deixa claro ao seu filho que ela poderá sofrer um infarte e que desta vez, poderia ser fatal, e que era preciso evitar qualquer tipo de emoção. De que forma poderia ser dito que tudo aquilo em que ela acreditava não existia mais? A solução foi não dizer.
Alex Kerner ama sua mãe e com ajuda de muita gente vai recriar a Alemanha comunista dentro do quarto em que sua mãe fica de repouso durante as 24 horas do dia. Quando Christina decide que quer ter pelo menos uma Televisão para poder ter contato com o mundo, Alex pede ajuda a um amigo aspirante a diretor de cinema, para criar as noticias da Alemanha Oriental que sua mãe ainda pensava estar vivendo. Envolvendo sua namorada, seu cunhado, amigos, vizinhos e até mesmo garotos recrutados e treinados, Alex cria uma Alemana para sua mãe, que se torna a realidade dela, e se trata também da Alemanha em que Alex sempre quis para si mesmo.
Com direção de Wolfganger Becker, o filme "goodbye lenin!" ganhou vários prêmios:
o prêmio Blue Angel, no festival de Berlim
6 prêmios no European Film Awards, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Ator (Daniel Brühl), Melhor Roteiro, Melhor Diretor (Prêmio do Público), Melhor Ator (Prêmio do Pùblico) (Daniel Brühl) e Melhor Atriz (Prêmio do Público) (Katrin Sab)
o Goya na categoria de Melhor Filme Europeu
Passando a dica pra frente, o filme é simplismente incrivel, só assistindo, é um daqueles filmes que você tem vontade de assistir todas as vezes em que se tem oportunidade, fora que é um bom material para se refletir. Dica dada :)