sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Comparando dor com miojo.

Ontem acordei com todos os ossos do meu corpo doendo, como se eu tivesse sido atropelada por um caminhão hoje eu acordei com essa mesma dor, mas é engraçado como ela só aparece quando eu penso nela, estranho não? Mas enfim não é exatamente dessa dor que eu gostaria de falar.
Há um tempo atrás eu tava meio que perdida, eu era só uma criança (vou continuar sendo) e não entendia muito bem as coisas, o fato das pessoas dizerem "bem vinda a minha vida" me alegrava, dai eu pensava que em algum momento elas tinha me enxergado no meio da multidão, dai essa minha alegria virava uma antítese quando me
diziam "adeus, você pode ir agora" dai eu me decepcionava totalmente, ficava bem mal com a sensação de ilusão, "poxa eu pensei que aquela pessoa tinha visto algo em mim que não tinha visto nas outras" era assim que eu pensava e sempre acabava me lamentando por isso. Com o tempo eu comecei a entender que o problema não era eu e sim os outros. Nas minhas andanssas (?) eu acabei conhecendo o espelho e vi que ele não era um objeto idolatrado pelos vaidosos, eu vi que ele tinha algo pra me falar se eu olhasse fixamente dentro deles, a apartir dai eu descobri que eu era a unica pessoa com os olhos abertos nesse mundo, que só eu conseguia ver coisas que ninguém mais podia, eu conseguia olhar pra dentro de mim mesma, o espelhos e tornou desde então o meu melhor amigo, quando eu quisesse encontrar uma resposta era só olhar fixamante pra ele. E nessas minhas visitas a frente do espelho eu finalmente entendi que não era preciso eu me acabar em lágrimas toda vez que alguém me dissesse "adeus" e olha que eu ja ouvi essa palavra muitas vezes e todas as vezes ela vinha com a intenção de machucar mesmo. De tanto ouvir essa palavra, de tanto eu me machucar eu acabei me acustumando com ela e eu fiz das horas de dor virarem simples minutos, acabei entendendo que a dor é uma coisa opcional, se você desejar ficar com ela ela vai ficar, mas se não ela pode ir embora como aquela pessoa cega que não enxergou aquele "Q" em você.
Eu me sinto tão bem por isso, gostaria que outras pessoas encontrassem o seu espelho e que fizessem o mesmo que eu. Pra me lembrar disso que a dor é como miojo, instantânea todos os dias a primeira coisa que eu faço é fazer uma visita ao meu melhor amigo, só pra ele lembrar que eu ja acustumei que quando o "adeus" vir com a intenção de me fazer chorar e só eu lembrar que as lágrimas não vão durar por muito tempo, elas vão cair, mas logo vão secar.