segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Caraminholas.

Engraçado como final de ano eu fico tão pra baixo. Minha cabeça ta tão sobrecarregada de coisas, meus erros e acertos.Coisas que deixei ou não de fazer.Coisas que fiz sem pensar, a minha falta de atenção com as pessoas e mais ainda a minha falta de responsabilidade. Tudo isso me entristece um pouco, mas claro não deixo de ficar extremamente feliz pelas coisas boas que me acontecerem, poucas, mas foram unicas e especias. Minha cabeça anda tão distante do meu corpo, as vezes fica flutuando por ai e as vezes ta cheia de preocupações e cai direto no chão. Uma coisa que eu andei pensando, em como é grande a necessidade de uma pessoa estar perto de outra, pois claro, ninguém vive sozinho.Mas esse negócio de dar valor a quem te da acaba complicando tudo sabe, eu claro sinto essa falta como qualquer um sente. Antes de eu tomar as minhas decisões na maioria das vezes eu não penso, vou logo agindo. (eu sei, isso é ruim, e é uma das coisas que pretendo mudar em mim) nessas sitações eu sempre penso mais nos outros do que em mim mesma, não sei se eu sou aquela do tipo boasinha que sempre fica por ultimo, que não sabe dizer um não pra agradar as pessoas. Mas eu descubri que me deixar pra tras é sempre péssimo, posso deixar aquela pessoa super feliz, mas e eu depois de tudo? Pra variar fico mal. Eu realmente preciso pensar mais nisso, em arranjar um jeito de não me machucar e não machucar os outros.Mas sei também que isso é impossivel, um dos lados sempre acaba machucado, mas enfim. - Dor é inevitavel, sofrimento é opcional - Tudo que eu preciso é de um tempo pra minha cabeça voltar ao lugar que ela sempre teve que estar e meu coração voltar ao seu estado normal. Eu realmete acho que to enlouquecendo, falando uma coisa e terminando em outra. Contradições!